shutterstock_1296270220.jpg

CLÍNICA HOPE

DIAGNÓSTICO

DIAGNÓSTICO DE INFERTILIDADE FEMININA

A fertilidade feminina depende da saúde do trato reprodutivo.

Após a ovulação, que geralmente acontece na metade do ciclo menstrual, a trompa deve ser capaz de buscar o óvulo para que ele fique esperando o espermatozoide. A trompa de Falópio é o local onde ocorre o encontro do óvulo com o espermatozoide, ou seja, a fertilização. O embrião então formado percorre um caminho, que dura cerca de cinco dias, até a chegada na cavidade uterina, onde ocorre a sua implantação. Os testes diagnósticos de infertilidade feminina tentam determinar se algum desses processos está comprometido. Além de um exame físico geral, incluindo um exame ginecológico regular, os exames específicos podem incluir:

TESTE DE INFERTILIDADE PARA MULHERES


• Avaliação da ovulação: normalmente, mulheres que apresentam ciclos regulares ovulam. Exames que permitem comprovar este acontecimento são as dosagens hormonais, através de exames de sangue, e o ultrassom transvaginal; • Histerossalpingografia: avalia a cavidade uterina e a permeabilidade das trompas. Pode detectar obstruções ou aderências das mesmas, que dificultam o seu funcionamento. Um contraste é injetado no útero, via vaginal, e um raios-X é feito para determinar se houve a passagem do contraste; Teste de reserva ovariana: ajuda a determinar a quantidade de óvulos disponíveis. Os testes mais utilizados são a dosagem do hormônio anti-mulleriano e a contagem de folículos antrais por ultrassom transvaginal; Testes hormonais: avaliam os níveis de hormônios que controlam ou têm alguma influencia sobre os processos reprodutivos;
Testes de imagem: ajudam no diagnóstico de endometriose e de outro fatores; o ultrassom transvaginal com preparo intestinal e a ressonância magnética pélvica são os mais utilizados; Histeroscopia: através de uma câmera inserida dentro do útero, por via transvaginal, é possível avaliar a cavidade uterina e possíveis malformações, além de outros fatores que podem dificultar a implantação do embrião, como a presença de pólipos ou miomas; Testes genéticos: podem ser feitos através de exames de sangue para determinar se há alguma alteração genética capaz de causar infertilidade.





DIAGNÓSTICO DE INFERTILIDADE MASCULINA

Os testes para diagnosticar a infertilidade masculina buscam determinar se algum distúrbio entre a produção ou a chegada dos espermatozoides no sêmen do ejaculado está comprometido.

Além de um exame físico geral, que pode ser realizado por um urologista, testes específicos de fertilidade podem incluir:

TESTE DE INFERTILIDADE PARA HOMENS


Análise de sêmen: colhido geralmente através de masturbação, permite avaliar a quantidade, a motilidade e a porcentagem de formas normais de espermatozoides na amostra; Testes hormonais: o homem pode fazer um exame de sangue para determinar o nível de testosterona e de outros hormônios masculinos; Testes genéticos: podem ser feitos através de exames de sangue para determinar se há alguma alteração genética capaz de causar infertilidade; Exames de imagem: o mais comum é o ultrassom de bolsa escrotal, que pode revelar a presença de alterações, como a varicocele;
Teste de fragmentação do DNA espermático: avalia a porcentagem de espermatozoides que tem a fita de DNA danificada. Segundo a maioria dos testes, uma taxa de até 20% é considerada aceitável, sendo que acima disso existe um risco de abortamentos espontâneos.





TRATAMENTO À DISTÂNCIA
Pacientes que moram fora da cidade de São Paulo também
podem fazer o seu tratamento de reprodução assistida conosco.